sábado, 18 de junho de 2011

"Curió","Chestnut-bellied Seed-Finch"(Sporophila angolensis)

Curió
Os indígenas dizem: O amigo do homem! Só se for para os índios, pois para nós homens civilizados, ele não passa de um objeto de grande valor comercial.
Exclusivo das Américas, apesar do nome científico, eles são cobiçados pelos seus cantos maravilhosos, aprisionados em gaiolas quando jovens e forçados a ouvir um canto modificado durante o dia todo, para aprenderem cada nota e ficarem cada vez mais caros. Muitos fazem criações em cativeiro e os jovens são separados dos pais e isolados, impossibilitados de ouvir qualquer outro canto, e muitas vezes em lugares que nem conseguem ver a luz do sol. Tudo isso para terem cantos sem vícios e se tornarem verdadeiros "Pavarottis" engaiolados. Muitos passarinheiros dizem que os cantos mateiros, ou seja, os verdadeiros cantos não prestam.
Cada vez mais o nosso "avinhado" ou "curió" está desaparecendo do livre cenário e só é visto em torneios de canto, onde imbecis passarinheiros exibem seus prisioneiros em gaiolas de luxo, como se isso fosse dar um maior conforto, melhor até mesmo do que a liberdade!


Áudio: Bruno Rennó