sexta-feira, 25 de junho de 2010

"Irerê", "Paturi", "White-faced Whistling-Duck" (Dendrocygna viduata)

irerê Quando o bando dessas maravilhas chega, a alegria é certa, pois eles fazem aquela algazarra deixando a lagoa mais bonita.

Eu lembro que quando eu era uma criança o meu pai ficava deitado comigo na cama me ensinando a identificar as espécies de aves, muitas vezes na madrugada ele me falava do curiango, da coruja e sempre quando passava voando um bando de Irerês ele ficava feliz em falar que os paturis estavam passando, mas infelizmente eu não os via, pois era noite e eles sempre estavam voando alto.

O canto deles é inconfundível, pois parece falar irerê ou até mesmo paturi, bem agudo e alto, parecendo aqueles apitos de bichinhos de borracha.

O Irerê é uma ave anseriforme da família Anatidae. Também conhecido por paturi, siriri, marreca-viúva, marreca-piadeira. Ela é uma das mais conhecidas, por ser uma ave que se aproxima de lagos em parques no meio urbano. A cabeça branca, o pescoço preto, o peito castanho e o corpo estriado em preto e branco.

irerêA alimentação é basicamente de vegetação aquática, gramíneas, pequenos peixes, invertebrados e girinos. São bem ativos principalmente no crepúsculo e a noite.
O irerê faz ninho no chão, sendo que o casal muitas vezes dividem a tarefa de chocar até 14 ovos! Os casal cuida dos filhotes.
A distribuição é bem ampla, que vai da Argentina até a America Central e também ocorre na África Ocidental. Eles fazem migrações sazonais que realizam no sul do país.

irerê
Fotografados em Junho de 2010 em Rio Claro.

terça-feira, 15 de junho de 2010

"PARTICIPAÇÕES ESPECIAIS V. 1.7"

Beija-flor-tesoura
"MAIS UMA BELA PARTICIPAÇÃO DO AMIGO FÁBIO LEONI"

É um Beija-flor-tesoura (Eupetomena Macroura), Swallow-tailed Hummingbird em inglês. Fotografado no Parque da Vila Guilherme, São Paulo em 06/06/2010, com uma camera Panasonic FZ28 e teleconverter Raynox DCR2025, distancia focal equivalente 1070mm.

EXIF :

Make - Panasonic

Model - DMC-FZ28

Orientation - Top left

XResolution - 180

YResolution - 180

DateTime - 2010:06:06 15:04:04

ExposureTime - 1/250 seconds

FNumber - 8.00

ExposureProgram - Aperture priority

ISOSpeedRatings - 100

ExposureBiasValue - -0.66

MaxApertureValue - F 2.83

MeteringMode - Center weighted average

LightSource - Auto

Flash - Not fired, compulsory flash mode

FocalLength - 86.40 mm

FlashPixVersion - 0100

ExposureMode - Auto

WhiteBalance - Auto

DigitalZoomRatio - 0.00 x

FocalLengthIn35mmFilm - 486 mm

SceneCaptureType - Standard

GainControl - None

Contrast - Normal

Saturation - High

Sharpness - Hard

VISITEM!

Perfil no Wikiaves: http://www.wikiaves.com.br/perfil_fatman_br

Blog: www.pixels-urbanos.blogspot.com

VALEU!!!

quinta-feira, 10 de junho de 2010

PARTICIPAÇÕES ESPECIAIS V. 1.6


ESSA FOTO É SEM DÚVIDA DIGNA DE PREMIAÇÃO!!!

SEM COMENTÁRIOS!!!

Espécie: Columba livia Gmelin, 1789
Nome em português: pombo-doméstico
Nome em inglês: Rock Dove
Assunto(s): Ave
Sexo: Indeterminado
Idade: Adulto

Autor: Talles Andrioli
Local: Jardim Zoológico de Brasília - Brasília/DF
Feita em: 04/06/2010
Publicada em: 07/06/2010
Câmera: Canon EOS REBEL T1i


Exibir Detalhes


Informações técnicas
Fabricante: Canon
Modelo: Canon EOS REBEL T1i
Tempo de Exposição: 1/2500 (0.0004) segundos
Abertura F: 56/10 (5.6)
Programa de Exposição: Prioridade de Abertura
Velocidade ISO: 400
Date e hora em que foi tirada: 2010:06:04 13:29:56
Flash: Flash não disparou, modo de supressão de flash obrigatório
Distância Focal: 300/1 (300) mm
Modo de Exposição: Automático
Equilíbrio de Branco: Manual
Tipo de Captura de Cena: Padrão

TALLES!!! QUE PRESENTE É ESSE QUE VOCÊ RECEBEU MEU AMIGO!!! PARABÉNS!!!

"JAPACANIM", "Black-capped Donacobius"(Donacobius atricapilla)

Lagoa Pascon
A neblina...

Japacanim

Para conseguir uma foto dessa carinha linda e tímida eu precisei caminhar uma média de 8 km por dia durante três semanas e ainda não consegui uma aproximação favorável dela.
Todos os dias eu acordava umas cinco da manhã para ir ao encontro dos Japacanins, chegando por volta das seis no local onde eu havia visto um pequeno grupo quando caminhava com o meu amigo Talles para fotografar espécies para o blog. Nesse primeiro dia, por volta das oito, estava muito frio e a neblina impediu fotografias mais nítidas, mas estava muito bonito ver a lagoa com aquela névoa branca. Uma imagem inesquecível e a ótima presença do meu amigo Super Talles!


JapacanimJapacanimPor ser uma ave paludícula (sempre associada a ambientes aquáticos), era muito difícil se aproximar, pois o grupo se deslocava pelas densas vegetações aquáticas, todos aqueles emaranhados de galhos como na foto abaixo, muita lama e água e cada vez que eu chegava numa proximidade boa para foto, eles sumiam e uns minutos depois eu ouvia os seus cantos e chamados pelo menos 200 metros mais longe, daí recomeçava tudo de novo. Fiquei fazendo isso até conseguir essas fotos, mas depois eles sumiram de vez. Vou voltar o mais breve possível, pois nesse local, pelo que pude observar, serve de lar para mais de 30 espécies e fico feliz porque ali eu passei a minha infância e é o que resta de mata nativa, pois o resto virou condomínios fechados, lixão e canaviais.
Japacanim
Caracteríticas
Possui a cauda longa e graduada, tendo as asas curtas e redondas. A cabeça, dorso e asas são pretas. O peito e ventre são amarelos, inclusive a íris. O bico e pernas são negros. Possui uma nódoa amarela no pescoço. Quando jovem o japacanim tem a íris parda em vez de amarela e não possui a nódoa amarela no pescoço. Emite gritos fortíssimos e bem variados:

Reprodução
Costuma abrir e fechar a cauda e balançá-la várias vezes, emitindo fortes gritos. Isto faz parte da cerimônia de corte do casal. Os ovos são de cor ferrugem-clara. Faz um cesto profundo enfaixado com teias de aranha, sendo afixado ao capim alto ou outras plantas a pouca altura, no brejo ou nas suas margens. O filhote nasce após 17 dias e deixa o ninho com 17-18 dias.

Alimentação
Alimenta-se de Insetos e pequenas larvas que encontram pela vegetação.

hábitos
Vive em taboais, brejos, lagos, córregos e juncos onde encontra bichinhos para alimentar-se.

Distribuição Geográfica
Presente em quase todo Brasil, exceto no sul.

O japacanim é uma ave passeriforme da família Donacobiidae. Também conhecido como japacamim, batuquira ou assobia-cachorro(Minas Gerais).
Fonte: Wikiaves.

Fotografados em Maio de 2010 nas proximidades da Lagoa dos Pascon em Rio Claro.

sexta-feira, 4 de junho de 2010

"Saí-azul", "Blue Dacnis" ( Dacnis cayana)

A primeira vez que vi essa espécie, eu estava caminhando em Ajapi, um pequeno município vizinho há mais ou menos 3 anos. Estava em busca de um azulão que cantava numa mata próxima, quando vi um vulto azul passando e pousando numa mangueira, tentei me aproximar, mas ele logo sumiu. Tirei uma foto bem de longe, mas ficou muito ruím, então guardei apenas como registro da espécie.

saí-azulA Primeira foto é a do macho, mais arredio, ficava por entre as folhagens só me observando, estava difícil conseguir uma foto, pois ele ficava escondido e desconfiado.
saí-azulDepois ele resolveu aparecer um pouco, reparem o dimorfismo sexual acentuado, o macho é azul com a cara e a costa preta, parece até um óculos em seus olhos. A coloração varia de acordo com a luz, às vezes mais esverdeadas, sendo que a fêmea (foto abaixo) é verde com a cabeça azulada.
Ela já apareceu mais, e não ficou com tanto medo de mim, mas também não me deixou aproximar tanto.
saí-azul
Alimentam-se de néctar, insetos e frutos que encontram em árvores ou arbustos.
É comum em bordas de florestas, capoeiras arbóreas, matas secas e de galeria. Vive aos casais ou em pequenos grupos. Mede aproximadamente 13 cm. Atinge a maturidade sexual aos 12 meses. Reproduz na primavera e no verão. O ninho é uma taça profunda, feita de fibras finas, colocado de 5 a 7 m do solo, entre as folhas externas de uma árvore. A construção do ninho é tarefa da fêmea, que é protegida pelo macho contra intrusos. Os 2 ou 3 ovos são esbranquiçados ou branco-esverdeados com manchas cinza-claras e são incubados pela fêmea. Durante este período ela é, às vezes, alimentada pelo macho. Os filhotes são alimentados pelo casal e permanecem no ninho cerca de 13 dias. Costuma ter de 2 a 4 ninhadas por temporada.
São encontrados em quase todo o Brasil e toda America do sul, menos no Chile e Uruguai.

Fotos tiradas em 29/05/2010 em Rio Claro-SP (Primeiro registro da espécie em Rio Claro no WikiAves).