sexta-feira, 4 de junho de 2010

"Saí-azul", "Blue Dacnis" ( Dacnis cayana)

A primeira vez que vi essa espécie, eu estava caminhando em Ajapi, um pequeno município vizinho há mais ou menos 3 anos. Estava em busca de um azulão que cantava numa mata próxima, quando vi um vulto azul passando e pousando numa mangueira, tentei me aproximar, mas ele logo sumiu. Tirei uma foto bem de longe, mas ficou muito ruím, então guardei apenas como registro da espécie.

saí-azulA Primeira foto é a do macho, mais arredio, ficava por entre as folhagens só me observando, estava difícil conseguir uma foto, pois ele ficava escondido e desconfiado.
saí-azulDepois ele resolveu aparecer um pouco, reparem o dimorfismo sexual acentuado, o macho é azul com a cara e a costa preta, parece até um óculos em seus olhos. A coloração varia de acordo com a luz, às vezes mais esverdeadas, sendo que a fêmea (foto abaixo) é verde com a cabeça azulada.
Ela já apareceu mais, e não ficou com tanto medo de mim, mas também não me deixou aproximar tanto.
saí-azul
Alimentam-se de néctar, insetos e frutos que encontram em árvores ou arbustos.
É comum em bordas de florestas, capoeiras arbóreas, matas secas e de galeria. Vive aos casais ou em pequenos grupos. Mede aproximadamente 13 cm. Atinge a maturidade sexual aos 12 meses. Reproduz na primavera e no verão. O ninho é uma taça profunda, feita de fibras finas, colocado de 5 a 7 m do solo, entre as folhas externas de uma árvore. A construção do ninho é tarefa da fêmea, que é protegida pelo macho contra intrusos. Os 2 ou 3 ovos são esbranquiçados ou branco-esverdeados com manchas cinza-claras e são incubados pela fêmea. Durante este período ela é, às vezes, alimentada pelo macho. Os filhotes são alimentados pelo casal e permanecem no ninho cerca de 13 dias. Costuma ter de 2 a 4 ninhadas por temporada.
São encontrados em quase todo o Brasil e toda America do sul, menos no Chile e Uruguai.

Fotos tiradas em 29/05/2010 em Rio Claro-SP (Primeiro registro da espécie em Rio Claro no WikiAves).