sexta-feira, 7 de agosto de 2009

"Bico-de-prata", "Bico-de-louça", "Pipira", "Silver-beaked Tanager"(Ramphocelus carbo)

pipira pipira
pipira MACHO


pipira FÊMEA

Depois das primeiras semanas de tratamento com frutas, esses belos pássaros chegaram, tímidos no começo, mas logo os bandos começaram a aparecer. É tão gratificante tratar dos pássaros, poder senti-los de perto e apreciar as diversas belezas. Uma banana, meio mamão, uma laranjinha, algumas sementes... Em troca a mãe nos entrega esses frutos divinos.


Fonte: Aves do Pantanal
Costumam andar em grupos de até 20 aves pelas matas ciliares, matas secas, cambarazais e cerradões. Freqüentam arbustos e cerrados próximos a esses ambientes, sempre na caça de invertebrados e pequenos frutos. Podem tanto estar em bandos próprios, como associados a outras espécies. Acompanham as formigas de correição para apanhar as presas escapando delas.
Durante os deslocamentos, emitem uma nota alta, metálica e rápida, para manter contato entre si. Na eventualidade de qualquer perturbação, esse chamado é utilizado como alarme e todo o bando começa a piar junto, enchendo o ambiente com esses pios. Aproximam-se da origem da perturbação e, graças ao alarido, outras espécies fazem o mesmo, às vezes facilitando a observação. Chega a ser surpreendente o número de pipiras de um bando, depois que começam a aparecer.
A grande característica da espécie é a base branca do bico do macho. Parece uma peça de porcelana, pelo brilho e formato. Fêmeas e machos juvenis não a possuem. Nesses últimos, o bico vai adquirindo, pouco a pouco, a coloração final, Desse modo, algumas aves com plumagem feminina e base do bico destacada podem ser os machos juvenis.
Nos machos, o negro domina a plumagem do corpo, com tons avermelhados na parte da frente. O vermelho destaca-se conforme a iluminação do local e aumenta de intensidade em aves tomando sol, quando as penas são afastadas entre si, algumas na cabeça parecendo cabelos, ao serem eriçadas. As fêmeas e machos juvenis apresentam o negro na parte superior do corpo e as partes inferiores lavadas de marrom avermelhado. Vários machos estão presentes nos bandos, o que permite logo a identificação da espécie, caso haja dúvidas quanto à fêmea.

Fotografados em Junho de 2009, Águas de São Pedro.