domingo, 15 de fevereiro de 2009

"Periquitão", "Arauá-í", "Araguari","Maritaca"(No interior de São Paulo), "White-eyed Parakeet"(Aratinga leucophthalmus)

Periquitão
Periquitão-maracanãNa primeira foto acima, eu fotografei um casal de Periquitões no momento do acasalamento. Estavam em um pinheiro alto, dificultando a fotografia. Na segunda foto o Periquitão estava comendo coquinhos da palmeira.
Com uma grande força nos bicos, eles conseguem quebrar sementes, castanhas e coquinhos. Se alimentam de frutas como goiabas, bananas e também frutos nativos. Costumam fazer ninhos em ocos de árvores, buracos em paredes rochosas e até nos forros das casas antigas de sítios e nas cidades. Usam os ninhos também como dormitórios. Ultimamente tem aumentado o número dessas aves em áreas urbanas, nos pomares, jardins em busca de alimento, pois a destruição das matas, o avanço das culturas de cana-de-açúcar e a agropecuária fizeram a escassez dos alimentos. Vivem aos pares ou algumas vezes em bandos, sobrevoando casas, em fios elétricos, onde muitas vezes morrem eletrocutadas, gritando em árvores onde muitas vezes, apesar do tamanho, ficam camufladas entre as folhagens. Além dos problemas com agrotóxicos, queimadas, também sofrem com a caça indiscriminada. Possuem bico e a pele branca ao redor dos olhos, envolta de penas verdes e a uma área de penas vermelhas sob as asas, há também uma coloração amarela antes do vermelho que só é vista em vôo com boas condições de luz.
A primeira foto foi feita em novembro de 2008, em Analândia e a segunda em Dezembro de 2008 no antigo sítio "Pascon."